Quem paga a festa?

Esses dias recebi um comentário aqui no blog com a sugestão de fazer um post sobre quem deveria pagar a festa de casamento.

Gostei muito da ideia porque na verdade nunca tinha me passado pela cabeça que isso seria um dilema, porque, graças a Deus, no meu caso não foi.

Desde que meu noivo me pediu em casamento nós colocamos na cabeça que NÓS DOIS é que deveríamos bancar o casamento e a festa já que quem decidiu se casar fomos nós e não nossos pais. Graças a Deus, de novo, meu pai nos ajudou MUITO e por isso que conseguimos fechar tudo mesmo quando faltava 8/9 meses ainda para o grande dia. Ficamos emocionados de verdade e não cansamos de agradecer a Deus por todo amor que Ele tem por nós.

Na nossa cabeça nós só conseguiríamos ter grana pra festa depois de 1 ano e 8 meses de noivado e, na verdade, conseguimos muito antes.

No meu caso, quem está pagando tudo é meu noivo e meu pai. Sem nenhum problema ou discussão sobre isso. Nunca pedimos nada em relação ao casamento para ninguém, nem para as nossas famílias. Eu acho que quando um casal decide se casar ele tem que ter em mente que ninguém é obrigado a ajudar. Essa história que a família de um ou do outro tem que bancar tudo é bem ridícula, na minha opinião. Como já disse: quem quer se casar são os noivos e não a família.

Acho que quando esse assunto (quem vai pagar o casamento) se torna um desconforto para o casal é sinal que tem que se pensar mais um pouco antes de dar esse passo, principalmente levando em consideração que a questão financeira é uma das maiores causas de divórcio entre os recém casados. Dinheiro vai ser uma questão cotidiana depois que vocês se unirem perante Deus e a lei e não pode ser algo que traga problemas, desconforto ou conflitos.

Se o seu noivo ou noiva acha que é obrigação da sua família (ou da dele) pagar alguma coisa do casamento é porque durante a vida de casados com certeza ele(a) vai achar que determinadas coisas são somente sua obrigação de pagar também. É um caso a se pensar.

E vocês noivinhas, tiveram problemas com isso?

Beijos ❤

 

Anúncios

Tenho pouquíssimo dinheiro, o que fazer?

Como eu sempre digo aqui: casar é uma coisa muito cara. Daria pra comprar um carro, dar entrada numa casa, mobiliar uma casa toda somente com o dinheiro que gastamos entre cerimônia + festa em um casamento mais “tradicional”.

Óbvio que a maioria das pessoas não tem esse dinheiro todo e contam com a ajuda da família para realizar o grande sonho. Mas e quem não pode ter essa ajuda? E quem tem pouquíssima grana pra realizar o casamento e mesmo assim gostaria de comemorar com a família e amigos mais próximos?

Vou tentar ajudar.

Realmente talvez não dê pra você ter um casamento de princesa, de novela, de filme, mas dá pra você programar algo mais simples e ainda sim, lindo.

Vale lembrar que esse post é pra quem está realmente sem dinheiro sobrando mas quer comemorar o casamento com as pessoas que ama.

– Casamento na igreja: realizar a cerimônia na igreja faz com que a gente gaste com decoração, músicos, transporte, etc… é possível realizar um casamento religioso sem todas essas pompas viu?! Você pode simplesmente não decorar a igreja e colocar um CD pra tocar durante a cerimônia ou ainda realizar o casamento sem os convidados, somente vocês e as testemunhas. Acho essa opção bacana pra quem não abre mão da benção de Deus no matrimônio.

– Local: procure uma opção que seja de graça. Pode ser o salão do seu prédio ou do prédio de algum parente ou amigo. É importante encontrar algum que realmente não cobre, ou cobre uma taxa simbólica, R$50 por exemplo. Caso você queira algo ao ar livre vale o quintal grande de alguma casa ou a roça emprestada de alguém da família. Aqui no blog já fiz um post sobre casar no salão de festa do seu prédio.

– O que servir: se eu não tivesse praticamente grana nenhuma para o casamento serviria salgados. Aqui na minha cidade custa em média R$35 o cento frito. É importante encomendar salgados que não fiquem ruins quando esfriam (ex: AMO bolinha de queijo, mas quando esfria não rola). Os assados talvez sejam a melhor opção.  A conta que se faz geralmente é de 15 salgados por pessoa. Você também pode encomendar docinhos ou fazer bolos básicos (cenoura, laranja, fubá) e deixar exposto de uma forma bonita em uma “mesa de doces” ou “mesa de bolos”. Pra tomar: vai do gosto de cada um.

Você também pode fazer uma mesa de frutas, que tal? Fica barato e todo mundo gosta. Ah, também pode rolar uma mesa de doces igual falei nesse post aqui. Vai depender de quanta grana vocês tem.

– Decoração: Você vai precisar de 2/3 mesas grandes para ser a mesa do bolo e mais uma de apoio para os salgados, por exemplo (pode ser a da cozinha/jantar da casa dos parentes – nada que uma toalha bonita não resolva) e de mesas para os convidados (plástico, ferro, aço…). O centro de mesa pode ser feito de garrafinha pintada com flor, ou com algum artesanato de feltro, ou o que a sua imaginação mandar. Geralmente alugar toalhas é bem barato, mas se mesmo assim não couber no seu bolso existe a opção de comprar tecidos e pedir pra alguma tia costureira fazer as toalhas.

– Música: você pode fazer uma playlist com as músicas que vocês mais gostam e deixar tocando em um rádio, ou ainda chamar a banda daquele primo pra dar uma canja durante a festa. Se os seus convidados forem mais animados talvez role até um karaokê, que tal? Você só precisa de um microfone e uma caixa de som. Com certeza alguém conhece alguém que conhece alguém que tem pra emprestar durante algumas horinhas.

O maior segredo é realmente chamar o menor número de pessoas possível. Quanto mais próxima a pessoa for de vocês menos ela vai se importar do quanto glamour tem ou não na comemoração.

E ah, as dicas que dei de como economizar no chá bar podem servir de inspiração para esse post também.

Inspirações:

 

 

 

Kit Toilette – Kit Banheiro

Já começo o post confessando que nunca usei e também nunca soube o que tinha dentro do kit toilette dos casamentos que já fui na vida. Só me dei conta da real existência desse “mimo” quando fiquei noiva e comecei a pesquisar coisas sobre casamento.

Ainda não sei se vou realmente fazer para o meu grande dia e, se fizer, vou fazer algo bem simples, porque gastar dinheiro com coisa de banheiro pra quase nenhum convidado utilizar da maneira certa é sacanagem né? hahaha 

Andei pesquisando no Elo7 e só a caixinha sai em torno de R$80, aí você calcula mais o valor dos produtos que você vai comprar e também da personalização. Já dá pra pagar um passeio da CVC lá na sua lua de mel, ou seja, não compensa (se você for pobre igual eu, se você for rica minha filha aí tudo compensa). Tem também as empresas que já te entregam tudo prontinho, que deve ser ainda mais caro, apesar de ficar muito bonito.

Se eu resolver fazer pode ter certeza que farei com minhas próprias mãos.

O que acho bem complicado do kit de banheiro é que tem convidado sem noção que acha que tudo ali é pra ele. Rouba remédio, band aid, linha, agulha, desodorante, enfim… Então é bom ficar bem esperta com todos os itens.

Mas, como sei que a maioria das noivinhas são doidas pelos kits, resolvi reunir aqui vários modelinhos que achei pela internet pra inspirar vocês, espero que gostem ❤

Depois de pesquisar tanta foto fiquei com vontade sim de fazer, só que mais simples sabe? Sem a personalização toda porque ninguém liga mesmo e fica mais prático, pra mim, no MEU caso.

E vocês meninas, vão encomendar ou vão vocês mesmas colocar a mão na massa? ❤

Contratar ou não cabine de fotos?

É uma opção muuuuito pessoal do casal essa de contratar ou não cabine de fotos para o casamento. Está super na moda, super em alta e em grande partes do casamento tem essa opção.

Já fui em casamentos que tiveram a cabine e vou contar sobre essas experiências.

Os convidados gostam? Sim! E o problema, pra mim, é justamente esse: os convidados gostam MUITO e acabam tornando a cabine de fotos a atração da festa. Ou seja: a maioria deles ficam na fila, ficam na cabine e esquecem de aproveitar o buffet e o DJ. A pista de dança muitas vezes acaba ficando vazia e não muito animada porque todo mundo quer uma foto pra chamar de sua.

Sobre valores também não tenho muita certeza se compensa: aqui na minha cidade pedi somente um orçamento, lá no comecinho da organização e me cobraram R$2.400 por 4 horas de evento, pendrive com todas as fotos, impressão de fotos ilimitada durante todo o evento, equipe de assistentes e acessórios divertidos. Achei SIM bem salgado o valor, principalmente não sendo um item essencial no casamento.

Agora, acho que pode ser uma ótima opção caso você vá ter uma festa onde a maioria dos convidados é mais velho ou crianças, já que de qualquer maneira seria mais difícil eles aproveitarem a pista de dança. Ou ainda, em caso de casamentos mais religiosos onde o DJ não tocará músicas tão dançante.

Euzinha, pra dentro da MINHA realidade não pagaria esse valor pela cabine, preferia pagar por bartender, por exemplo, porque sei que no meu caso seria muito melhor aproveitado. Mas, vale lembrar que cada caso é um caso e que só os noivos sabem o tipo de convidados que tem e o que mais vai agradá-los.

O que eu vou fazer pra tentar deixar as fotos dos convidados mais animadas é colocar a disposição muuuuuitos acessórios divertidos, desse jeito eles podem tirar várias selfies engraçadas com o próprio celular na própria mesa ou pista de dança 🙂

E aí noivinhas, vai rolar cabine de fotos no casório de vocês? ❤

Levei um bolo do fornecedor na reunião, meus casos e o que fazer?

Sim, isso é uma coisa muito mais comum do que a gente pensa. Estou fechando os contratos do meu casamento desde abril/2014 e desde então levei 2 bolos ~reais~ e um cancelamento de reunião meio que em cima da hora.

Um bolo foi o pior de todos porque o local da reunião era bem longe de casa, uns 25/30 minutos (pra quem mora no interior isso é BEM longe hahaha). Foi com uma decoradora de cerimônias que estava cobrando em média R$500 a menos que os outros fornecedores para realizar o serviço. Apesar de poder parecer uma proposta um pouco estranha procurei referências e vi que ela já tinha feito muitos casamentos, inclusive recentes e era conhecida no meio.

Reunião marcada, vamos lá. Chegamos no endereço, tocamos muitas vezes a campainha, meu noivo teve que ligar pra ela, que deu uma desculpa e disse que ia pedir pra sócia ir até lá. A sócia chegou, conversamos, vimos mais fotos, aí na hora de fechar contrato a sócia disse que não tinha como imprimir porque não era casa dela. Gente, sério, se vira. fomos embora, elas passaram uns dias tentando entrar em contato mas eu sumi porque não quero gente assim como fornecedor de um dia tão importante pra mim.

Outro bolo, dessa vez era perto de casa hahaha foi com fornecedores da área de música para cerimônia. Marcamos reunião, chegamos lá na hora marcada. O pai da moça foi chamá-la e ela não aparecia nunca. Até que surgiu e disse que tinha esquecido a reunião, que o marido dela que era o verdadeiro responsável e que levaria a reunião não estava, tinha ido ensaiar e que não tinha como ela atender a gente. GEEEENNTEEE, leva a gente pro escritório, enrola a gente, mostra vídeos deles nos casamentos, sei lá, SE VIRA. Mas aí agradecemos, fomos embora, ela tentou contato também por alguns dias mas eu ignorei.

O último bolo foi bem recente, com uma floricultura. Na verdade não chegou a ser um bolo. Meu noivo tinha ligado, marcado reunião porque eles não passam orçamento nem por email, nem por telefone e aí chegou no dia o cara ligou pra ele desmarcando. Gente, sério: se você não passa orçamento por email nem telefone e ainda desmarca reunião não tem como você ganhar dinheiro amigo.

Claro que não vou fechar com essa floricultura.

E essas foram minhas 3 histórias.

Agora pro meu casório só falta fechar a decoração da cerimônia e o vestido então espero que não haja mais bolos pelo caminho hahaha

A minha recomendação é: fuja do fornecedor que te deu bolo. A não ser que seja uma coisa de vida ou morte ele não pode te dar nenhuma desculpa. Se ele esquece reuniões que são marcadas com, sei lá, 1 semana de antecedência imagina o seu casamento que deve ser pelo menos 6 meses mais pra frente?

Pense nisso e boa sorte ❤

 

 

E agora: Quantos convidados por mesa?

A resposta é: depende. Sim, depende do que você está precisando.

Postei semana passada lá na fan page essa dúvida e algumas meninas me abriram os olhos que existem situações e situações, então, você precisa ver em qual delas você se encaixa.

No meu caso, o casório vai ser pra “poucas” pessoas, o salão é grande e todos da minha família já fomos em casamentos onde eram 8/10 convidados por mesa e era praticamente um MMA pra conseguir comer 1 salgado cada vez que o garçom vinha servir os pratinhos “comunitários”.

Não sei na cidade de vocês mas aqui os buffets servem o coquetel da seguinte maneira: colocam 1 ou 2 pratos “maiores” (nem deve se chamar prato isso gente, mas vocês entenderam hahaha) nas mesas e vão servindo aos poucos. O problema é que: imagina que tem 8/10 pessoas com fome sentadas em uma mesa onde chegam salgados aos poucos. Não dá 5 minutos pra todos os salgados sumirem e você tem que esperar novamente o garçom colocar mais salgados e isso é um ciclo sem fim.

Geralmente os buffets já estipulam um número de convidados por mesa. No meu caso, eram 8 lugares. Conversamos e pedimos pra diminuir para 6 por mesa, dessa maneira, é mais fácil que todos os convidados consigam comer uma quantidade ok de salgados toda vez que o garçom passar servindo. O buffet cobrou as mesas extras e pronto, caso finalizado.

Ah, e todas as dicas também valem para as bebidas que ficam na mesa. Com menos pessoas elas vão durar mais e diminui assim a espera pelo garçom com sua bebida.

Por outro lado: e se o seu salão for pequeno? Aí a preocupação vira outra: espaço! O ideal então é você diminuir o número de mesas e aumentar o número de garçons. Dessa maneira, terão sim mais convidados por mesa mas ao mesmo tempo terão mais garçons para repor as comidinhas e bebidas.

Uma outra dica também é montar mesas comunitárias, principalmente se no seu casamento tem um grande número de grupos que se conhecem e se você vai se casar ao ar livre. Lembrando que vale aqui a mesma dica de aumentar o número de garçons:

Vale lembrar que o seu salão não comportará somente as mesas e cadeiras mas também o DJ, pista de dança e mesa do bolo.  Por isso, vale a pena dar uma boa pesquisada no salão pra não acabar fechando um que na verdade não cabe a sua festa.

E vocês meninas, tem mais alguma dica?

Fechar salão que já tem buffet e dj, sim ou não?

Se desse para ouvir a minha voz escrevendo esse post vocês ouviram eu gritando o mais alto possível um belo NÃÃÃÃÃÃÃÃÃO!!!!

Aqui na minha cidade tem alguns salões que você só pode fechar com eles se fechar junto o buffet e o dj que são “da casa”. Particularmente acho isso uma bela furada, a não ser que você já tenha ido em casamentos no local e que tenha certeza absoluta que o buffet e o dj são REALMENTE bons.

Eu sei que quando o pacote é fechado o preço fica mais em conta. Sei também que a gente já gasta muito com casamento e que está sempre querendo economizar. Mas o que adianta economizar e acabar tendo uma festa com problemas?

Geralmente, o DJ que vem no pacote do salão é o filho, sobrinho, primo da dona ou de algum funcionário. É alguém que nem sequer chegou realmente a “se lançar” como DJ e só trabalha nessa função nesse tal salão. Semana passada fiz um post sobre como escolher o DJ pra sua festa e acho que vale a pena dar uma lida antes de fechar algum contrato.

O buffet vai pelo mesmo caminho. Inclusive, tem um salão aqui em São José dos Campos que fica num local ótimo mas que só alugam se você fechar com o buffet deles e uma amiga me alertou: não fecha, o buffet não é bom. E tenho certeza que muitos casais assinam contrato sem ter referências. Levam em conta somente o valor ou a localização e acabam estragando a própria festa.

Sei que não posso generalizar, mas é preciso redobrar a atenção nesses casos de “vendas casadas”. Não acredite somente na degustação do buffet exclusivo do salão, procure referência de pessoas que já fizeram festa nesse local. Muitas vezes na degustação eles oferecem uma coisa e na hora da festa, outra.

Eu sempre desconfio de locais que só deixam você usufruir de um serviço se também contratar o outro. Será que o serviço deles separados não é tão bom assim pra conseguirem contratos avulsos? 

Um caso legal é do local que aluguel pra festa do meu casamento. O dono de lá também é proprietário de um buffet, mas em nenhum momento me obrigaram a contratar tudo junto. A única coisa que fariam era me dar um desconto no valor do aluguel caso fechasse com o buffet deles. O que não fiz, aliás.

Tenho conhecidas que fecharam um tipo de pacote similar, onde o DJ também saía por um preço melhor e olha, não foi nada bacana. O DJ não animava a festa, não tinha nem cara de DJ, era um moleque com certeza sem experiência.

Acho que para um dia tão único e importante na nossa vida não vale a pena arriscar.

E vocês, o que acham dessas “vendas casadas”?